Passeio ao Monte Fuji e Hakone, Japão

Uma das atrações mais sensacionais do Japão é o Monte Fuji! Ele, que é a mais alta montanha do país, é um vulcão ativo, porém de baixo risco de erupção. Pelo menos era assim em 2013 quando estive por lá. Hoje, eu já não estou tão certa (leia mais aqui). hehehe Brincadeira gente, as autoridades estão acompanhando cada movimento.

Então, deixe-me contar como foi que fui parar lá no vulcão. Simples: comprei um pacote em uma agência de turismo de Tóquio, o ônibus me buscou no hotel e me levou aos principais pontos turísticos da região no melhor estilo bate-volta. O cúmulo da praticidade. É possível fazer esse trajeto por conta própria mas cansei só de pesquisar. Lembro que não era tão caro assim, então creio que compensa muito. Se você quiser ir por conta própria veja os posts do JBTravel e do Viagem Afora.

Eu adoro as estradas do Japão! O passeio de ônibus não foi nada desagradável. Fomos apreciando a paisagem e até fomos obrigados a cantar aprendemos uma música em japonês que a guia tagarela nos ensinou. A primeira parada foi para avistar o Monte Fuji, mas não deprima se ele estiver envolto a nuvens. Acontece nas melhores famílias…
Featured image
No ônibus aprendemos a cantar em japonês.
Featured image
Nossa primeira vista do Monte Fuji
O caminho ao Monte Fuji é super bem sinalizado com espelhos a cada curva. Fomos até a Quinta Estação (de um total de 10) que é até onde se pode ir em março/abril. . 😉
Featured image
No Monte Fuji 🙂
Featured image
Instruções em japonês para você entender facilmente
Depois seguimos para o Hakone Lake Hotel, onde almoçamos e fizemos um cruzeiro ‘pirata’ pelo Lago Ashi. Se o tempo estiver bom você terá uma bela vista do Fuji-san. Quando fui estava nublado. 🙁
Featured image
Comida gostosa mas a quantidade poderia ser maior
Featured image
Cruzeiro no Lago Ashi
Featured image
Lago Ashi
Depois fomos correndo-correndo para pegar o teleférico hauhauahua! Vocês já viram excursão de japonês no Brasil? É a maior correira com pequenas paradas para fotos… Lá não foi diferente. Corremos e corremos para ver tudo! Mas se não fosse assim provavelmente não daria tempo. Então, corremos em disparada ao teleférico que nos levou ao Vale do Inferno de Owakudani. O local é uma região vulcânica ( e está atualmente interditada) com forte emissão de gases e por isso não é aconselhável para pessoas sensíveis. O cheiro de enxofre é absurdo. Os famosos ovos negros são cozidos nas águas sulfurosas.  😮
Featured image
Teleférico
Featured image
Featured image
Featured image
Vale Owakudani
Featured image
Vale do Inferno de Owakudani
Featured image
Os ovos negros cozinham nas águas sulfurosas
Featured image
Alerta do perigo dos gases
Featured image
O cheiro é muito forte!
O passeio durou o dia inteiro e foi muito bacana. Como tínhamos o Japan Rail Pass optamos por ficar na Estação Odawara e voltamos de Shinkansen chegando mais rápido a Tóquio.
Considerações finais: 
Como eu disse é um passeio corrido, porém com muitas atrações e é fundamental para conhecer um pouquinho do Fuji-san. Quem tiver mais tempo livre pode fazer o passeio por conta própria e até se hospedar em Hakone para aproveitar as águas termais.
Boa viagem e que o tempo colabore com sua visão do Monte Fuji!