Como identificar pessoas que podem prejudicar sua viagem

Na véspera do Natal de 2014 a turista italiana Gaia Molinari foi encontrada morta em uma duna no caminho da Pedra Furada, um dos principais cartões postais de Jericoacoara, Ceará. Nesta segunda-feira, (29/12/2014) foi presa uma das suspeitas do crime: uma turista carioca que viajava com a estrangeira.
As investigações ainda estão no início. As duas turistas se conheceram em um albergue e decidiram viajar juntas. A suspeita também buscou parceiros de viagem na internet (leia mais aqui). Através de um site de mochileiros a carioca trocou mensagens com várias pessoas e algumas até cogitaram acompanhá-la entre os dias 17 e 29 de dezembro.
photo2
Esse tipo de contato via internet e amizades feitas em hostels são muito comuns entre viajantes do mundo inteiro, principalmente entre turistas solitários. Eu mesma já conheci muitas pessoas bacanas em viagens. Em vários grupos e sites que pesquiso rola muita busca por companhia. Por um lado, a internet é uma ferramenta muito eficiente por meio da qual pessoas de diferentes lugares se conhecem, trocam experiências e fazem novas amizades. Por outro, é impossível saber que tipo de gente vamos encontrar.
Dei uma pesquisada em uma rede social da suspeita. Trata-se de uma moça de boa aparência que estudou em uma Universidade Federal. Seus posts são politicamente corretos: ela fala de meditação, de como estimular o hábito de leitura em crianças e se posiciona contra as pesquisas realizadas com animais. Virtualmente está acima de qualquer suspeita.
Mesmo que a investigação da polícia a considere inocente fica o alerta para nós. Um crime envolvendo amizade com desconhecidos (principalmente feitas pela internet) é absolutamente possível de acontecer e é mais corriqueiro do que imaginamos. Por isso recomendo muita cautela aos viajantes na hora de programar viagens ou passeios com estranhos. Todo mundo na internet é bonito e bacana e todo mundo que está de férias está feliz. Lembre-se que possíveis assassinos não têm cara de assassinos assim como ladrões não têm cara de larápios. Muito pelo contrário, costumam ser sedutores, envolventes e muito simpáticos.
IMG_5787
Turista italiana foi morta em Jericoacoara
Não tem receita para saber se seu colega recém-conhecido de viagem é capaz de prejudicar sua viagem ou até mesmo de cometer um crime (afinal conhecemos tantas pessoas por anos e ainda nos chocamos com algumas de suas atitudes) mas tenho algumas dicas que podem ajudá-los a se proteger (valem para qualquer situação da vida não somente para viagens):
1-Confie no seu instinto e desconfie das atitudes do sujeito. Se você não for com a cara da pessoa, se seu anjo não bater com o dela, não pense duas vezes em sair de perto e trocar seu roteiro se for preciso. Viagem tem que ser prazerosa e o ditado “antes só do que mal acompanhado” nunca fez tanto sentido.
2- Atenção com excesso de simpatia e autoestima exagerada: Quem puxa muito saco puxa também seu tapete e quem se acha a última bolacha do pacote muitas vezes só pensa em si e está sempre em primeiro lugar. Isso não é bom para uma relação de companheirismo que uma viagem demanda.
3- Corra dos mentirosos: Se a pessoa é dissimulada e você pegá-la mentindo para alguém saiba que a próxima vítima será você. Esse tipo de gente mente para conseguir benefícios. Impossível de confiar.
4- Evite pessoas manipuladoras: Observe se o parceiro aceita sugestões. Se ele quer fazer apenas o roteiro dele, comer nos restaurantes escolhidos por ele e com os horários estabelecidos por ele, fuja. Não seja passivo, a viagem é sua e não dele.

5- Cuidado com parasitas: lembre-se que seu dinheiro é só seu, não permita que pessoas se aproximem de você por interesse ou façam com que você pague todas as contas sozinho. Jamais empreste dinheiro se você for precisar dele. Tenha em mente que você poderá não ver o $$$ novamente.

6- Não tenha dó: Desconfie das pessoas que se fazem de coitadas, que já chegam contando seus problemas, de como sofreram na vida, de seus traumas… Elas usam essa tática para conquistar nossos corações solidários e cheios de compaixão e, assim, conseguirem o que querem.

Creio que observando essas atitudes já é possível se livrar de algumas pessoas malas ou até mesmo perigosas. Minha última dica é: procure amigos de amigos espalhados pelo mundo. Se você vai para a Europa, por exemplo, peça dicas de amizades a seus amigos e mapeie-os no seu roteiro. Faça contato antes pela internet e combine algo. Essas pessoas, pelo menos, têm recomendação e as chances de cairmos em uma roubada diminuem bastante.

Jeri
Pôr-do-sol em Jericoacoara, destino procurado por muitos turistas do mundo todo

Boa viagem e cuidado sempre!