Quanto vale a opinião alheia na hora de montar um roteiro de viagem?

Hello people!

Eu sempre digo que a melhor forma de programar uma viagem é lendo relatos de quem já visitou o destino escolhido por nós. Hoje em dia temos vários meios para isso: blogs, fóruns, comunidades no Facebook, o TripAdvisor, etc… Por meio da opinião dos outros turistas conseguimos moldar nosso roteiro.

PORÉÉÉÉÉÉM!

É preciso ter discernimento, meu povo. A opinião dos outros deve ser levada em conta mas comentários do tipo “não vá”, “jamais visite”, “não perca seu tempo com isso” não pode ser fator decisivo. É preciso colocar na balança e ouvir opiniões divergentes. Quantas pessoas você conhece que gostam de coisas completamente diferentes das que você gosta? Pois então, quem garante que algum local que não agradou a terceiros não será seu ponto preferido da viagem?

Não seja um robô. Não aceite opiniões radicais. Tire suas próprias conclusões a partir das suas vontades e não apenas com base na experiência dos outros. Se eu fosse confiar cegamente nos comentários de outras pessoas eu jamais teria visitado Valparaíso, no Chile, por exemplo (leia mais aqui). Ouvi coisas perversas. Por outro lado, li relatos de gente encantada pelo porto chileno, entre elas o poeta Pablo Neruda. Resolvi pagar para ver e fui esperando o pior. Adorei, no outro dia fui de novo e na próxima viagem ao Chile voltarei. Da mesma forma uma vinícola pode ser interessante para uma pessoa e frustrar outra. Um passeio pode ser imperdível para alguém e entediante para outro alguém. Cada turista tem sua percepção, é pessoal.

La Sebastiana
Pabro Neruda gostava tanto de Valparaíso que construiu uma casa lá conhecida como La Sebastiana
vista Valparaiso
Valparaíso vista da casa de Pablo Neruda

Portanto, na hora de elaborar seu roteiro de viagem reflita sobre suas vontades. O que você gostaria de conhecer nesse lugar? Combina com seu estilo? Quais sãos as opiniões de quem já visitou? O que dizem as pessoas que gostaram e o que dizem as que não curtiram? Fique atento, cuidado para não perder oportunidades incríveis e seja consciente: não vá visitar um chafariz setecentista esperando ver um espetáculo de fontes de água luminosa em LED.

Boa viagem!