Curta Circuito comemora 15 anos com integrantes do Grupo Galpão e noite de cinema na Benfeitoria

Em 15 anos, cerca de 70 mil pessoas assistiram às cinco mil sessões do Curta Circuito; comemoração terá encontro com integrantes do Grupo Galpão e sessão na Benfeitoria

Eduardo Coutinho. Foto: Divulgação
Eduardo Coutinho. Foto: Divulgação

No ano em que comemora 15 anos de história, a Mostra de Cinema Permanente Curta Circuito fecha a programação do primeiro bimestre com duas sessões para lá de especiais. A primeira acontece na próxima segunda-feira, dia 25 de abril, às 20h, como de costume, no Cine Humberto Mauro onde será exibido o documentário Moscou (Eduardo Coutinho, 2009), seguido de bate-papo com os atores Chico Pelúcio e Inês Peixoto, integrantes do Grupo Galpão.

A segunda sessão, que acontece pela primeira vez na Benfeitoria, mistura cinema e música, com apresentação da banda Djalma Não Entende de Política e exibição do filme O Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano (Henrique Dantas, 2009), na quarta-feira, dia 27 de abril, a partir das 19h. Tudo, como sempre, com entrada franca. O convite é para o público entrar no clima da Tropicália e ir à caráter. A melhor caracterização de Novos Baianos vai ganhar brindes do Curta Circuito e um shot especial da Benfeitoria.

Dando continuidade a temática Cinema e Teatro, trabalhada nas primeiras sessões de 2016, o Curta Circuito apresenta Moscou, documentário dirigido pelo grande cineasta Eduardo Coutinho, falecido em 2014. O filme registra três semanas de ensaio do Grupo Galpão durante a montagem da peça “As Três Irmãs”, de Anton Tchekhov, que premeditadamente nunca chegaria aos palcos. Lançado em 2009 em meio à várias polêmicas, Moscou transborda as barreiras do documentário e leva o diálogo entre o real e o fictício para um novo patamar.

Moscou. Foto: Divulgação
Moscou. Foto: Divulgação

Sobre o Curta Circuito – Cinema de Afeto

Com o tema Cinema de Afeto, o Curta Circuito completando 15 anos de atividade em 2016 e tem muito o que comemorar. Durante sua trajetória, a Mostra de Cinema Permanente, que exibe exclusivamente filmes nacionais, sempre com entrada franca, conseguiu reunir um público de mais de 70 mil pessoas, que estiveram presentes em quase cinco mil sessões. A mostra, que a partir deste ano é dirigida por Daniela Fernandes, da Le Petit Comunicação Visual e Editorial, é uma das referências em Minas e no Brasil como ação de formação qualificada de público, espaço de reflexão, debates sobre a cultura audiovisual e todos os aspectos que a envolvem, sejam técnicos, narrativos, estéticos, culturais e políticos. Tendo já atuado em 18 cidades de Minas Gerais, São Paulo, Bahia e Pará, a mostra hoje foca no público belo-horizontino e tem como “sede” de suas exibições o Cine Humberto Mauro. Já passaram pelo projeto convidados como Nelson Pereira dos Santos, Zé do Caixão, Sidney Magal, Othon Bastos, Antônio Pitanga, entre outros. O Curta Circuito atua também na preservação e memória do cinema brasileiro, trabalhando no restauro de filmes, em parceria com a Cinemateca do MAM RJ. A iniciativa recebeu Mention do D’Hounner em Milão, em 2013, pela restauração do filme “Tostão, a fera de Ouro”, da década de 1970.

12803096_1257000994327174_5131606457623883604_n

Serviço

1- Filme | Moscou + bate-papo com Chico Pelúcio e Inês Peixoto (Sinopse: Em Belo Horizonte, o Grupo Galpão e o diretor de teatro Enrique Diaz se dispuseram a enfrentar o desafio de “montar”, em três semanas, a peça “As Três Irmãs”, de Anton Tchekcov. O filme é composto de fragmentos dos workshops, improvisações e ensaios de uma peça que não teve e nem terá estreia.)

Data | 25 de abril (segunda-feira)

Local | Cine Humberto Mauro | Palácio das Artes

Horário|20h

Entrada gratuita – Sujeito a lotação do espaço

Classificação Indicativa| 16 anos

Capacidade da Sala | 129 lugares (ingressos poderão ser retirados meia hora antes da sessão)

2- Filme | O Admirável Mundo Novo Baiano + Djalma não entende de política (Um panorama da música popular brasileira dos anos 60 e 70 através do grupo musical Novos Baianos, que marcaram a música popular brasileira utilizando-se de vários ritmos musicais que vão de bossa nova, frevo, baião, choro, afoxé ao rock n’ roll. Uma retrospectiva do estilo de vida comunitário adotado por seus integrantes e a influência sofrida pelo grupo do cantor João Gilberto.)

Data | 27 de abril (quarta-feira)

Local | Benfeitoria –  Rua Sapucaí, 153

Horário|19h (abertura do local)

Entrada gratuita – Sujeito a lotação do espaço

Capacidade | 130 pessoas

(Via assessoria)