Hipertensão atinge 30% dos brasileiros adultos e é responsável por 80% dos casos de derrame

Pixabay/Divulgação
Pixabay/Divulgação

Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial serve como alerta para perigos da doença

Nesta terça-feira, 26 de abril, é comemorado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. A data é lembrada com preocupação pelos profissionais da área, pois, segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, a doença atinge entre 25% e 30% da população brasileira adulta, chegando a mais de 50% após os 60 anos. Além disso, é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal no país.

De acordo com o cardiologista Antônio Alceu dos Santos, a hipertensão é diagnosticada quando o paciente apresenta, de forma sistemática, uma pressão arterial igual ou superior a 14 por 9. “O grande problema dessa doença é que ela, geralmente, não apresenta sintomas, por isso é importante medir a pressão com frequência e procurar um médico, caso ela atinja o valor citado”, explica.

Causas

A hipertensão pode ser causada por predisposição hereditária, excesso de peso, estresse, sedentarismo, consumo exagerado de álcool ou sal, entre outros. Nos últimos anos, pesquisas têm mostrado que os brasileiros estão descuidando da saúde e se aproximando cada vez mais desses fatores de risco.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015, 46% dos adultos do país são sedentários. No ano passado, o Ministério da Saúde também revelou que 52,5% dos brasileiros estão acima do peso e que o consumo médio de sal é de aproximadamente 12g/dia, número duas vezes maior do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Diante dessa situação, Alceu faz um alerta. “Por mais que a rotina de trabalho ou estudos te consuma, não deixe de cuidar de sua saúde. Mantenha um hobby para se livrar do estresse, faça pelo menos uma pequena caminhada de 30 minutos por dia e se alimente bem. Levar uma fruta na bolsa é sempre uma opção melhor do que um pacote de biscoitos ou qualquer produto industrializado. Assim você diminuirá as chances não só de ter hipertensão, mas também de várias outras doenças”.

Tratamento

Outra preocupação do cardiologista é com relação ao tratamento. Geralmente, a hipertensão é controlada com medicamentos hipotensores, porém muitos pacientes não os administram da forma correta. “Apenas 19,6% dos hipertensos fazem controle adequado, ou seja, 80% não tomam medicamentos hipotensores ou o fazem de maneira incorreta. É preciso lembrar que, sem os remédios, sua pressão voltará a subir, por isso devem ser tomados da maneira como foram prescritos por seu médico”, afirma.

(via assessoria)