Existe vida após a morte, garante neurocirurgião de Harvard

Neurocirurgião cético relata em livro como conheceu o ‘paraíso’ em experiência de quase morte 

Pixabay
Pixabay

O Dr Eben Alexander III é um renomado neurocirurgião, professor de Harvard, que dedicou boa parte da sua vida ao estudo do cérebro humano. Como todo ‘cientista’ ele era bastante cético e sempre achou que as experiências de quase morte (EQMs) relatadas por vários pacientes mundo afora não passavam de ilusões produzidas pelo cérebro exposto a situações extremas. Tudo mudou em 2008 quando ele próprio viveu uma experiência como essa.

O médico teve uma meningite bacteriana brutal que o deixou sete dias em coma, com seu córtex bloqueado pela ação voraz da bactéria. O que mais o convenceu de que ele não estava submerso a uma ilusão foi a impossibilidade de imaginação do seu cérebro, uma vez que estava em pane.

Resumo da experiência

Dr Eben relata que acordou, inicialmente, em um mundo subterrâneo, meio lamacento. Havia consciência, mas não havia conhecimento algum, nem memória, nem identidade, como em um sonho em que você sabe o que acontece sem saber quem é. Em certo momento ele foi tomando consciência do local em que estava e sentiu necessidade de sair dali. Uma “entidade” que emitia luz dourada o resgatou deste local. Ele conta que se moveu para outro lugar descrito como “o mundo mais belo e estranho que eu já tinha visto. Brilhante, vibrante, arrebatador, maravilhoso”. Voou sobre árvores, rios, cachoeiras, flores. Viu pessoas rindo e cantando, e até mesmo cachorros. Parecia um sonho, mas ele jura que era real, visto que seu cérebro não poderia produzir sonhos.

Uma-Prova-do-Ceu-Eben-Alexander-III-em-ePUB-mobi-PDFO neurocirurgião também relata que neste lugar há respostas para todas as perguntas, porém, segundo ele, elas não vêm em forma de palavras, mas de forma instantânea na consciência. A mensagem que ele recebeu no mundo de lá veio de uma menina com traje modesto, colorido de azul e laranja, que ele chama de borboleta: “Você é amado e valorizado imensamente, para sempre. Não há nada a temer. Não há nada que você possa fazer de errado”. E toda essa mensagem ele resume em apenas uma palavra: ‘amor’, mas amor incondicional, aquele que sentimos quando olhamos uma pessoa que amamos, um filho ou um animal de estimação. “Essa é a maior de todas as realidades, a gloriosa verdade, que subxiste no centro de tudo que existe. E nenhuma mínima compreensão de que (ou de quem) somos pode ser obtida por alguém que não inclua o amor em suas ações”, disse.

Após sete dias, o corpo de dr. Eben começou a se recuperar, o que parecia impossível para os médicos dada a gravidade de seu quadro clínico. Foi necessário um período de recuperação para ele voltar totalmente ao normal. Após isso, ele resolveu intensificar suas pesquisas sobre as EQMs e divulgar essa experiência vivida nos sete dias de coma, antes rechaçada por ele mesmo. Ele é autor de vários livros, entre eles “Uma prova do céu – A jornada de um neurocirurgião a vida após a morte”, de onde foram retirados os fragmentos citados.

E você, acredita em vida após a morte?