Morte de Vander Lee alerta para riscos de doenças cardiovasculares

Vander Lee. Foto: Bianca Tatamiya/Divulgação
Vander Lee. Foto: Bianca Tatamiya/Divulgação

Na manhã desta sexta-feira (05/07) o cantor e compositor mineiro Vander Lee faleceu aos 50 anos no Hospital Madre Teresa, em Belo Horizonte. Ele foi internado após se sentir mal na última quinta feira durante uma aula de hidroginástica. Os médicos constaram um aneurisma no coração e, após cirurgia, o artista teve consecutivas paradas cardíacas. O fato chama atenção para os riscos das doenças cardiovasculares, que só este ano já registraram quase 198 mil mortes no Brasil, de acordo com o cardiômetro da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Diante desse números, o Ministério da Saúde instituiu o dia 8 de agosto como o Dia Nacional do Combate ao Colesterol Alto, uma das principais causas das doenças. A meta é conscientizar a população sobre os riscos e a relação do colesterol alto com problemas como hipertensão, obesidade e diabetes, tão comuns e, ao mesmo tempo, tão danosos à saúde.

“Cerca de 80% dos brasileiros hipertensos não fazem o controle da doença adequadamente. Além disso, fatores como sedentarismo (46% dos brasileiros não praticam exercícios físicos), ingestão de bebidas alcoólicas (24% da população consome, ao menos, uma vez por semana) e tabagismo (Brasil registra um percentual de 10.8% de fumantes), agravam o risco de doenças cardiovasculares”, conta o cardiologista Antônio Alceu dos Santos, membro da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Quando o colesterol é ruim?

bacon-1238245_640
Alimentação rica em gordura aumenta o colesterol. Foto: Pixabay

O médico explica que o colesterol é uma substância essencial para nosso organismo. “Nosso corpo utiliza o colesterol para produzir hormônios que ajudam a combater o estresse e protegê-lo, inclusive, contra doença cardíaca e câncer. O desequilíbrio entre as taxas de HDL (colesterol bom) e LDL (colesterol ruim) é que pode fazer mal ao coração”, ressalta Santos.

O excesso de colesterol pode levar ao infarto e ao acidente vascular cerebral (AVC). “O colesterol alto pode causar doenças do sistema circulatório, como a arteriosclerose, que faz com que as artérias fiquem mais grossas e rígidas, formando placas obstrutivas no interior dos vasos sanguíneos, o que dificulta o fluxo de sangue para órgãos vitais como cérebro e coração” explica o cardiologista.

Outra consequência do acúmulo da substância é a formação de aneurismas. As artérias dilatam e podem se romper, causando hemorragias, muitas vezes fatais.

Quando procurar um médico?

“Por se tratar de um problema de saúde que normalmente não gera sintomas, a prevenção é a melhor conduta para evitar sustos”, alerta Antônio Alceu dos Santos. As pessoas que têm histórico familiar de doenças cardiovasculares devem fazer controles anuais com um médico e avaliar colesterol e diabetes, controle de peso, orientação nutricional e avaliação física.

“O ideal é identificar o paciente na fase 1 (pré-clínica) da doença, ou seja, antes de aparecerem os sintomas. Na fase 2 a doença já se instalou e os sintomas começam a aparecer: dor no peito, falta de ar, palpitações, tonturas, dores de cabeça. Na fase 3 ocorrem as dores agudas, sinal de complicações cardiovasculares severas”, explica o médico.

Como evitar o colesterol alto?

Atividade física ajuda a equilibrar o colesterol. Foto: Pixabay/Divulgação
Atividade física ajuda a equilibrar o colesterol. Foto: Pixabay/Divulgação

“O corpo produz 70% do colesterol que temos, por isso, uma pessoa que não come gorduras, pode ter colesterol alto. Mas uma dieta equilibrada pode diminuir até 15% nos níveis do colesterol”, conta o cardiologista.

O combo alimentação equilibrada + exercícios consegue fazer com que os níveis de colesterol baixem de 20 a 30%, o que, segundo o médico, muitas vezes é suficiente para se atingir níveis adequados.

“Mesmo para os pacientes que precisam de remédios para controlar o colesterol, a dieta é importante, pois potencializa a ação dos remédios para se atingir as metas de colesterol no corpo, fazendo com que sejam necessárias doses menores, reduzindo efeitos colaterais e diminuindo os custos do tratamento”, aconselha.

Vida saudável

Seguindo tais recomendações médicas, é possível diminuir os riscos das doenças cardiovasculares. Cuide-se!

Você tem o colesterol alto? Como faz o controle?

Conheça o blog Dicas da Cabrita, siga-me no Instagram, no Twitter e no Face! <3

faceblogtwitterbloginstagramblog (1)