Vinte rótulos mineiros são premiados em um dos maiores concursos de cerveja do mundo

Concurso realizado em Blumenau (SC) teve recorde de rótulos inscritos e hoje é um dos três mais importantes do mundo

O resultado do V Concurso Brasileiro de Cervejas 2017, realizado no Parque Vila Germânica, em Blumenau (SC), de 4 a 6 de março, reforçou toda a qualidade das cervejarias mineiras. Pelo menos nove delas conquistaram os jurados: Capa Preta, Verace, Fürst, Brüder, Loba, Backer, Krug Bier, Wäls e Falke Bier tiveram rótulos premiados no festival! Isso é mais do que a prova de que estamos muito bem servidos no quesito cerveja artesanal.

Este ano, o concurso teve 2.034 rótulos de 332 cervejarias, cerca de 500 rótulos a mais do que em 2016. Ao todo, foram distribuídas 256 medalhas, sendo 97 de bronze, 90 de prata e 69 de ouro. As cervejas foram avaliadas por 61 jurados de 20 países.

As mineiras

Apesar da forte concorrência, as cervejarias mineiras ficaram com 20 medalhas. “Devido ao número de cervejarias inscritas o concurso se tornou um dos festivais mais importantes do mundo. Além disso, este ano, os olhos voltaram-se para esse campeonato, pois esta foi a edição mais disputada de sua história. Isso tornou muito acirrada a disputa e elevou o nível. As medalhas são a confirmação do alto nível dos rótulos”, afirma Rafael Patrício, cervejeiro prático da Cervejaria Brüder, do Vale do Aço, que foi premiada com duas medalhas de prata (Amercian Red Lager e Fruit Beer – Coquinho Azedo).

Os irmãos Brüder e Patrício recebendo a premiação. Foto/Divulgação
Os irmãos Brüder e Patrício recebendo a premiação. Foto/Divulgação

Nova Lima

As belas Serras de Nova Lima inspiraram a Cervejaria Capa Preta a criar dois rótulos que acabaram premiados em Blumenau. A English Pale Ale recebeu a medalha de OURO no estilo Ale Styles – Extra Special Bitter e a Tropical Blonde a medalha de BRONZE no estilo Ale Styles – Golden or Blonde Ale, sendo esta a única cerveja a conquistar a pontuação necessária para a premiação nesta categoria.

“A premiação de duas das nossas cervejas no Concurso Brasileiro de Cervejas é muito importante para nós, pois é o reconhecimento nacional de muita dedicação e trabalho da equipe da Capa Preta. Além da premiação da crítica especializada, estes dois rótulos também já foram reconhecidos pelos consumidores como os melhores através do aplicativo Untappd em seus respectivos estilos! Os prêmios trazem muita motivação para que possamos continuar fabricando para nossos consumidores algumas das melhores cervejas do Brasil”, declara Lucas Godinho, proprietário da cervejaria.

Premiações da Capa Preta. Foto: Divulgação
Premiações da Capa Preta. Foto: Divulgação

Ouro

A Backer, que iniciou sua trajetória em outubro de 2005, conquistou três medalhas, com destaque para o Ouro na sua Backer Pilsen. “Ser reconhecido como a melhor pilsen no concurso é realmente um privilégio que enaltece o trabalho realizado pela Backer. Outro detalhe é que a pilsen, além de ser a mais produzida, é também o estilo que impõe as maiores dificuldades. É uma bebida de baixa fermentação que não permite erros, pois qualquer defeito fica facilmente a mostra. Ou seja, é um produto muito delicado”, afirma Sandro Duarte, mestre cervejeiro.

Equipe da Backer recebendo premiação. Foto: Divulgação

Skank

A Krug Bier, por sua vez, volta para casa com a medalha de Ouro pela cerveja Skank, eleita a melhor Altbier. “Sempre ficamos  muito satisfeitos com reconhecimentos como esses, afinal, são 20 anos de dedicação e muito trabalho”, explica Herwig Gangl, sócio diretor da cervejaria. O tipo Altbier é uma tradicional  cerveja alemã de alta fermentação, que pode ser saboreada durante um longo espaço de tempo. “A Skank tem sabor suave e amargor assertivo”, conta Gangl. 

Ele também conta que tudo foi desenvolvido em parceria com a banda. “Eles fizeram questão de  escolher desde a identidade do rótulo até o estilo da bebida”.

Lançamento da cerveja Skank, na Krug Bier em 2016. Foto: Divulgação

Estilo

A Cervejaria Loba, que nasceu na região de Santana dos Montes em 2012, trouxe a medalha de prata de Blumenau, pela sua Loba Strong Scotch Ale, que já recebeu dois prêmios internacionais no ano passado, no Chile e no Peru. “Para nós, essa medalha representa reconhecimento de trabalho bem feito e que estamos respeitando e suprindo as expectativas de nossos clientes, os quais compram as cervejas de estilos específicos e recebem um produto condizente com a proposta (estilo). Trabalhamos com cervejas/receitas de puro malte e sem utilizar produtos químicos ou “artifícios” para atingir resultados/características de estilos específicos”, ressalta o mestre cervejeiro Kevin Azevedo.

Mestre cervejeiro da Loba, Kelvin Azevedo, recebe premiação. Foto: Divulgação
Mestre cervejeiro da Loba, Kelvin Azevedo, recebe premiação. Foto: Divulgação

Formiga

Do Centro-Oeste de Minas, a Cervejaria Fürst também ficou com a medalha de prata pela sua Fürst Oktoberfest (German-Style Märzen). Vale lembrar que a marca está inaugurando o mais novo destino cervejeiro de BH.

“Receber uma medalha de prata no V Concurso Brasileiro da Cerveja realmente foi um presente para nós da Fürst. Isso porque começamos pequenos, somos uma cervejaria de Formiga, interior de Minas, e batalhamos para chegar até onde estamos. Então essa medalha significa reconhecimento do nosso trabalho, do nosso esforço, porque nos empenhamos em produzir uma boa cerveja e o resultado está aí. E nesta quarta-feira, dia 15, inauguramos nosso Pub próprio na capital mineira, o que consagra junto com esse prêmio, o nosso crescimento no mercado”, ressalta o diretor comercial da cervejaria Paulo Furst.

Geraldo leite Jr, cervejeiro e Paulo Furst, diretor comercial da Fürst
Geraldo leite Jr, cervejeiro e Paulo Furst, diretor comercial da Fürst. Foto: Divulgação

Novidade

Surpresa ou não, a Verace, que foi criada há poucos meses, já saiu vitoriosa com a medalha de prata para uma receita novíssima que ainda nem está no mercado: a Lacto IPA – côco e graviola.

“A Verace ainda é muito jovem, e ganhar um prêmio como esse, no concurso mais importante do Brasil, é a certeza de que nós estamos no caminho certo. Esse é resultado de muito trabalho e dedicação. Estamos muito felizes!”, afirmou a gerente de marketing da cervejaria, Rosana Cristina Pereira.

Os sócios da Verace: Eduardo, Alessandro e Túlio. Foto: Divulgação

Das antigas

Já a veterana Falke Ouro Preto, da Falke Bier (do meu professor Marco Falcone na Academia Sommelier de Cerveja), foi premiada com a medalha de bronze. 

“A Falke Ouro Preto é um grande orgulho para nossa cervejaria. Ela está no mercado há 12 anos e essa premiação, em um concurso tão importante com 2.034 cervejas, é o reconhecimento da manutenção da qualidade. Isso sim é demonstração de agregação de valor em um concurso que é um dos maiores do mundo hoje”, destacou Falcone.

Marco Falcone recebe premiação. Foto: Arquivo Pessoal

Coleção

O maior número de rótulos vencedores ficou com a Wäls, que se uniu à Ambev em 2015. Foram oito medalhas, entre bronze e prata. 

“O Festival Brasileiro de Cerveja, em Blumenau, é hoje o terceiro maior concurso do mundo em número de cervejarias participantes. Por ter foco exclusivo nas cervejarias brasileiras, se tornou um reflexo do quanto o mercado nacional vem crescendo e ganhando espaço. Este ano as mineiras se destacaram levando 20 prêmios, entre eles oito conquistados pela Wäls. Vemos esse Prêmio como um guia, para nós cervejeiros, de que o caminho está sendo traçado de forma correta. Aumenta cada vez mais a nossa vontade de fazer melhor e também a responsabilidade de se superar a cada ano”, finaliza José Felipe Carneiro, sócio e mestre-cervejeiro da Wäls. 

Tiago Carneiro, José Felipe Carneiro e José André Oliveira, da Wäls. Foto: Divulgação
Tiago Carneiro, José Felipe Carneiro e José André Oliveira, da Wäls. Foto: Divulgação

Confira abaixo as cervejarias em ordem alfabética e os rótulos premiados no concurso!

Backer

Estilo: LAGER STYLES – International-Style Pilsener

Nome da Cerveja: Backer Pilsen

Medalha: Ouro

 

Estilo: ALE STYLES – Double Red Ale

Nome da Cerveja: Backer Las Mafiosas Corleone

Medalha: Bronze

 

Estilo: HYBRID/MIXED – Wood- and Barrel-Aged Strong Beer

Nome da Cerveja: Backer 3 Lobos – Bravo

Medalha: Prata

Brüder

Estilo: LAGER STYLES – American-Style Amber Lager

Nome da Cerveja: BRUDER AMERICAN RED LAGER

Medalha: Prata

 

Estilo: HYBRID/MIXED – American-Style Fruit Beer

Nome da Cerveja: BRUDER FRUIT BEER – COQUINHO AZEDO

Medalha: Prata

Capa Preta

Estilo: ALE STYLES – Extra Special Bitter

Nome da Cerveja: CAPAPRETA ENGLISH PALE ALE

Medalha: Ouro

 

Estilo: ALE STYLES – Golden or Blonde Ale

Nome da Cerveja: CAPAPRETA TROPICAL BLONDE

Medalha: Bronze

Falke Bier

Estilo: LAGER STYLES – German-Style Schwarzbier

Nome da Cerveja: Falke Bier Ouro Preto

Medalha: Bronze

Fürst

Estilo: LAGER STYLES – German-Style Märzen

Nome da Cerveja: FÜRST OKTOBERFEST

Medalha: Prata

Krug Bier

Estilo: ALE STYLES – German-Style Altbier

Nome da Cerveja: Krug Skank Altbier

Medalha: Ouro

Loba

Estilo: ALE STYLES – Scotch Ale

Nome da Cerveja: LOBA STRONG SCOTCH ALE

Medalha: Prata

Verace

Estilo: Lacto IPA

Nome da Cerveja: Uai so serious?

Medalha: Prata

Wäls

Estilo: ALE STYLES – Belgian-Style Fruit Lambic

Nome da Cerveja: Wäls Fruit Vintage

Medalha: Bronze

 

Estilo: ALE STYLES – Belgian-Style Quadrupel

Nome da Cerveja: Wäls Quadruppel

Medalha: Prata

 

Estilo: ALE STYLES – Belgian-Style Tripel

Nome da Cerveja: Wäls Trippel

Medalha: Prata

 

Estilo: ALE STYLES – Brazilian Beer com madeira

Nome da Cerveja: Wäls Alambique County

Medalha: Bronze

 

Estilo: ALE STYLES – British-Style Barley Wine Ale

Nome da Cerveja: Wäls EAP Barley Wine 2016

Medalha: Prata

 

Estilo: ALE STYLES – Imperial Red Ale

Nome da Cerveja: Wäls Niobium

Medalha: Prata

 

Estilo: HYBRID/MIXED – Wild Beer

Nome da Cerveja: Wäls Wild EAP

Medalha: Prata

 

Estilo: HYBRID/MIXED – Wood- and Barrel-Aged Strong Beer

Nome da Cerveja: Wäls Quadruppel Barrel Aged

Medalha: Bronze

 

Das campeãs, quais você já provou???